domingo, 17 de outubro de 2021

ALGODOAL RECEBE O ÚLTIMO PRÉ CONGRESSO DO CARIMBÓ DO PÓLO SALGADO 2

 


III CONGRESSO ESTADUAL DO CARIMBÓ

PRÉ CONGRESSO DO CARIMBÓ DO PÓLO SALGADO 2 - ETAPA 4

 Vila de Algodoal – Maiandeua - Maracanã

Dia 20 de outubro de 2021

Convite

 

Aos Grupos e Associações de Carimbó de Maracanã e Maiandeua - Pólo Salgado 2;

 

            Prezados(as) Companheiros(as);

 

Convidamos vocês para participarem do Pré Congresso do Carimbó do Pólo Salgado 2 – Etapa 4, a ocorrer no dia 20 de outubro de 2021 (quarta-feira), das 08 às 15 h, no Espaço Mupéua, na Vila de Algodoal, Maiandeua, Município de Maracanã. Em anexo enviamos a programação completa do evento.

 

Este evento tem caráter deliberativo e organizativo, sendo uma etapa preparatória à realização do nosso III Congresso Estadual do Carimbó, fórum maior de decisão e representação do Movimento da Campanha Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro, organizado por mestres e mestras, grupos e comunidades carimbozeiras do Pará e responsável pela luta vitoriosa realizada junto ao Iphan para registrar o Carimbó Paraense como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. O Congresso é um passo importante na caminhada de auto-organização coletiva e de construção das políticas de salvaguarda para nosso patrimônio imaterial. O primeiro Congresso foi realizado em 2015 e o segundo ocorreu em 2017. O terceiro Congresso seria em 2019 mas foi adiado para 2020 e, devido à pandemia, será realizado agora em Belém nos dias 13 e 14 de novembro de 2021.

 

O Pré-Congresso do Carimbó em Algodoal faz parte do Pólo Salgado 2 e terá a participação dos diversos grupos de Carimbó do município de Maracanã e região, reunindo mestres e mestras, lideranças, músicos, compositores, dançarinos, artesãos e detentores do carimbó de Algodoal, Fortalezinha, da cidade de Maracanã e outras localidades.

 

Como etapa preparatória, este Pré Congresso tem os seguintes objetivos:

 

  1. Esclarecer os grupos de carimbó que integram este pólo sobre o processo de organização e critérios de participação do III Congresso Estadual do Carimbó, para que possam participar efetivamente;
  2. Mobilizar e articular as comunidades, grupos e associações carimbozeiras para o debate coletivo sobre a realidade do carimbó em âmbito local, regional e estadual, visando a definição de propostas e estratégias para a implementação do Plano de Salvaguarda do Carimbó pelos governos federal, estadual e municipais;
  3. Informar a comunidade carimbozeira sobre o Plano de Salvaguarda do Carimbó, sua situação atual e as as ações que estão sendo executadas em parceria com o Iphan e outras instituições governamentais, visando uma avaliação das mesmas pelos próprios detentores;
  4. Compartilhar informações sobre o Comitê Gestor da Salvaguarda do Carimbó, esclarecendo sua origem, funcionamento, objetivos e sua atuação na política de salvaguarda;
  5. Dialogar com Prefeituras e demais instituições públicas locais e regionais sobre o compromisso das mesmas na criação e efetivação de políticas públicas que possam garantir o apoio, valorização, difusão e proteção do carimbó e de nosso patrimônio imaterial, bem como os direitos de seus detentores;
  6. Fortalecer o protagonismo e auto-organização do movimento carimbozeiro paraense, discutindo estratégias e propostas para sua articulação e estruturação no pólo regional e no âmbito estadual;
  7. Discutir propostas para atuação e fortalecimento do Comitê Gestor da Salvaguarda do Carimbó como instância principal de gestão compartilhada das políticas públicas de salvaguarda;
  8. Eleger os delegados e suplentes de cada grupo/entidade de carimbó para o III Congresso Estadual do Carimbó, de acordo com os critérios estabelecidos;
  9. Promover o debate e tomada de decisão sobre outras questões relacionadas ao carimbó, sua salvaguarda e sobre políticas públicas de cultura, educação, turismo, saúde, entre outras, que sejam do interesse dos grupos e comunidades detentoras desse bem cultural;
  10. Proporcionar processos e espaços participativos e coletivos que favoreçam a interação, o compartilhamento, a vivência, a confraternização, a solidariedade e o respeito mútuo entre grupos, associações e lideranças do movimento carimbozeiro paraense, valorizando suas formas e dinâmicas próprias de organização e realização;

Sobre os Critérios de Participação neste Pré-Congresso:

 

a.     Para participar deste Pré-Congresso com direito a voz e voto, o grupo ou associação de carimbó precisa comprovar que está em atividade no mínimo há 2  anos, com a devida apresentação de um histórico do mesmo e a identificação de seus coordenadores/responsáveis atuais;

b.    Para efeito regimental, considera-se que os grupos de dança de carimbó que atuam com a salvaguarda da tradição local nas comunidades também podem participar do Pré-congresso com direito a voz e voto;

c.     Grupos e associações que não estejam dentro desse critério poderão participar como convidados neste Pré-Congresso, com direito a voz mas sem direito a voto;

d.    Os mestres e mestras que não fazem parte de nenhum grupo ou associação de carimbó podem participar do Pré-Congresso como convidados, com direito a voz;

e.     Representantes do poder público e de entidades parceiras podem participiar como convidados, com direito a voz.

 

Para o credenciamento dos participantes de cada grupo no Pré-Congresso pedimos que tragam seus documentos pessoais (RG e CPF). Os grupos devem trazer uma cópia digitalizada ou impressa de seu histórico, release ou portfólio, para comprovação de sua atuação nos últimos dois anos, com a identificação de seus coordenadores atuais.

 

O III Congresso Estadual do Carimbó é uma realização da Campanha Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro em parceria com a Associação Cultural Uirapuru e o Comitê Gestor da Salvaguarda do Carimbó, com o apoio do IPHAN-PA.

 

O Pré Congresso do Carimbó em Algodoal está sendo organizado pela Campanha do Carimbó e pelos Grupos de Carimbó  de Algodoal e seus parceiros locais, com o apoio do Movimento do Carimbó de Marapanim. Será oferecido almoço para todos os participantes no evento, desde que confirmada sua participação com antecedência junto à coordenação do mesmo. Devido à falta de recursos, o transporte até o local do encontro será responsabilidade de cada participante.

 

Solicitamos que confirme previamente a participação de seu grupo junto à coordenação do evento através dos seguintes fones/whatsapp:

 

·         (91) 98270-5353 – D. Ana do Grupo Nativos do Canal (Algodoal)

·         (91) 99820-8454 / 98567-2788 – Zuleide Alves (Marapanim)

 

Esperando contar com sua valiosa participação, enviamos nossa fraterna saudação carimbozeira.

 

Com Nossas Mãos Conquistamos! Com Nossos Pés Avançamos!

                                                                                                       

            a)  Comissão Organizadora do Pré Congresso 


quinta-feira, 14 de outubro de 2021

CONVITE DO PRÉ CONGRESSO DO CARIMBÓ DO PÓLO METROPOLITANO - 2021

 


III CONGRESSO ESTADUAL DO CARIMBÓ

PRÉ CONGRESSO DO CARIMBÓ DO PÓLO METROPOLITANO - ETAPA 2

 Belém do Pará

Dia 16 de outubro de 2021

Convite

 

Aos Grupos e Associações de Carimbó do Pólo Metropolitano;

 

            Prezados(as) Companheiros(as);

 

Com a força e alegria das nossas comunidades, convidamos vocês para participarem do Pré-Congresso do Carimbó do Pólo Metropolitano – Etapa 2, a ocorrer em Belém no próximo dia 16 de outubro de 2021 (sábado), no horário de 14 às 20 h, na Paróquia de Confissão Luterana, situada na Av. Visconde de Inhaúma, nº 1557, entre Tv. Lomas Valentina e Tv. Enéas Pinheiro, no Bairro da Pedreira. Em anexo enviamos a programação completa do evento.

 

Este evento tem caráter deliberativo e organizativo, sendo uma etapa preparatória à realização do nosso III Congresso Estadual do Carimbó, fórum maior de decisão e representação do movimento articulado pela Campanha Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro, organizado por mestres e mestras, grupos e comunidades carimbozeiras do Pará e responsável pela luta vitoriosa realizada junto ao Iphan para registrar o Carimbó Paraense como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. O Congresso é um passo importante na caminhada de auto-organização coletiva e de construção das políticas de salvaguarda para nosso patrimônio imaterial. O primeiro Congresso foi realizado em 2015 e o segundo ocorreu em 2017. O terceiro Congresso seria em 2019 mas foi adiado para 2020 e, devido à pandemia, será realizado agora em Belém nos dias 13 e 14 de novembro de 2021.

 

O Pré-Congresso do Pólo Metropolitano terá a participação dos diversos grupos e entidades de Carimbó dos municípios de Belém, Ananindeua, Marituba, Santa Bárbara do Pará, Castanhal e Mojú, entre outros, reunindo seus mestres e mestras, suas lideranças, músicos, compositores, dançarinos, artesãos e detentores.

 

Como etapa preparatória, este Pré Congresso tem os seguintes objetivos:

 

  1. Esclarecer os grupos de carimbó que integram este pólo sobre o processo de organização e critérios de participação do III Congresso Estadual do Carimbó, para que possam participar efetivamente;
  2. Mobilizar e articular as comunidades, grupos e associações carimbozeiras para o debate coletivo sobre a realidade do carimbó em âmbito local, regional e estadual, visando a definição de propostas e estratégias para a implementação do Plano de Salvaguarda do Carimbó pelos governos federal, estadual e municipais;
  3. Informar a comunidade carimbozeira sobre o Plano de Salvaguarda do Carimbó, sua situação atual e as as ações que estão sendo executadas em parceria com o Iphan e outras instituições governamentais, visando uma avaliação das mesmas pelos próprios detentores;
  4. Compartilhar informações sobre o Comitê Gestor da Salvaguarda do Carimbó, esclarecendo sua origem, funcionamento, objetivos e sua atuação na política de salvaguarda;
  5. Dialogar com Prefeituras e demais instituições públicas locais e regionais sobre o compromisso das mesmas na criação e efetivação de políticas públicas que possam garantir o apoio, valorização, difusão e proteção do carimbó e de nosso patrimônio imaterial, bem como os direitos de seus detentores;
  6. Fortalecer o protagonismo e auto-organização do movimento carimbozeiro paraense, discutindo estratégias e propostas para sua articulação e estruturação no pólo regional e no âmbito estadual;
  7. Discutir propostas para atuação e fortalecimento do Comitê Gestor da Salvaguarda do Carimbó como instância principal de gestão compartilhada das políticas públicas de salvaguarda;
  8. Eleger os delegados e suplentes de cada grupo/entidade de carimbó para o III Congresso Estadual do Carimbó, de acordo com os critérios estabelecidos;
  9. Promover o debate e tomada de decisão sobre outras questões relacionadas ao carimbó, sua salvaguarda e sobre políticas públicas de cultura, educação, turismo, saúde, entre outras, que sejam do interesse dos grupos e comunidades detentoras desse bem cultural;
  10. Proporcionar processos e espaços participativos e coletivos que favoreçam a interação, o compartilhamento, a vivência, a confraternização, a solidariedade e o respeito mútuo entre grupos, associações e lideranças do movimento carimbozeiro paraense, valorizando suas formas e dinâmicas próprias de organização e realização;

Sobre os Critérios de Participação neste Pré-Congresso:

 

a.     Para participar deste Pré-Congresso com direito a voz e voto, o grupo ou associação de carimbó precisa comprovar que está em atividade no mínimo há 2  anos, com a devida apresentação de um histórico do mesmo e a identificação de seus coordenadores/responsáveis atuais;

b.    Para efeito regimental, considera-se que os grupos de dança de carimbó que atuam com a salvaguarda da tradição local nas comunidades também podem participar do Pré-congresso com direito a voz e voto;

c.     Grupos e associações que não estejam dentro desse critério poderão participar como convidados neste Pré-Congresso, com direito a voz mas sem direito a voto;

d.    Os mestres e mestras que não fazem parte de nenhum grupo ou associação de carimbó podem participar do Pré-Congresso como convidados, com direito a voz;

e.    Representantes do poder público e de entidades parceiras podem participiar como convidados, com direito a voz.

 

Para o credenciamento dos participantes de cada grupo no Pré-Congresso pedimos que tragam seus documentos pessoais (RG e CPF). Os grupos devem trazer uma cópia digitalizada ou impressa de seu histórico, release ou portfólio, para comprovação de sua atuação nos últimos dois anos, com a identificação de seus coordenadores atuais. Devido à limitação do espaço e aos cuidados impostos pela pandemia, pedimos a cada grupo que enviem no máximo 03 representantes para o evento, todos utilizando máscara.

 

Esclarecemos que os grupos que já elegeram delegados e suplentes no Pré-Congresso realizado em outubro de 2019 em Ananindeua podem participar deste novo Pré-Congresso e contribuir nos debates.

 

O lanche será feito de forma coletiva e colaborativa, cada grupo participante pode contribuir de acordo com suas possibilidades, informando previamente a Comissão Organizadora.

 

O III Congresso Estadual do Carimbó é uma realização da Campanha Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro em parceria com a Associação Cultural Uirapuru e o Comitê Gestor da Salvaguarda do Carimbó, com o apoio do IPHAN-PA.

 

O Pré Congresso do Carimbó do Pólo Metropolitano está sendo organizado pelo Movimento da Campanha do Carimbó com o apoio do Coletivo Ananin de Carimbó e da Paróquia Luterana de Belém.

 

Solicitamos que confirme previamente a participação de seu grupo junto à coordenação do evento através do email carimbopatrimonioculturalbr@gmail.com ou pelos seguintes fones/whatsapp:

·         (91) 98410-3833 – Mestre Lucas Bragança (Belém)

·         (91) 98258-1465 – Daniel Leão (Ananindeua)

 

Esperando contar com sua inestimável participação, enviamos nossa fraterna saudação carimbozeira.

Sejam bem vind@s ao nosso Pré-Congresso.

 

Com Nossas Mãos Conquistamos! Com Nossos Pés Avançamos!

                                                                                                        

a)  Comissão Organizadora

 

III CONGRESSO ESTADUAL DO CARIMBÓ

PRÉ CONGRESSO DO CARIMBÓ DO PÓLO METROPOLITANO - ETAPA 2

 Belém do Pará | Dia 16 de outubro de 2021

         PROGRAMAÇÃO

HORA

ATIVIDADE

13:30 às 15:00

CREDENCIAMENTO dos participantes vindos de cada município do Pólo (trazer documentos pessoais (RG e CPF). Os grupos devem trazer cópia de seu histórico, release ou portfólio, com a identificação de seus coordenadores atuais)

14:00

ACOLHIDA CARIMBOZEIRA Roda de Abertura – Dinâmica de integração comunitária

-Roda de Carimbó com grupos anfitriões

14:30

MESA DE ABERTURA – Momento de saudação oficial por representantes da Coord. Estadual da Campanha do Carimbó, do Comitê Gestor da Salvaguarda e da Comissão Organizadora do Pré-Congresso, representantes de Instituições e Entidades convidadas

15:00

REGIMENTO – Apresentação dos objetivos e Critérios de Participação do Pré Congresso

15:20

TEMA 1: “HISTÓRICO, ORGANIZAÇÃO E OBJETIVOS DO CONGRESSO ESTADUAL DO CARIMBÓ”

Expositores: Comissão Organizadora do Congresso

Perguntas e intervenções dos participantes

16:00

TEMA 2: “MEMÓRIA E TRAJETÓRIA DO MOVIMENTO DO CARIMBÓ NO PÓLO METROPOLITANO

Expositores: Representantes dos Grupos e Coletivos de Carimbó do Pólo

16:40

TEMA 3: “DA SALVAGUARDA QUE TEMOS À SALVAGUARDA QUE QUEREMOS"

Tópicos: O que é salvaguarda do patrimônio imaterial? O que é o Plano de Salvaguarda do Carimbó e qual sua situação atual? Quais as ações de salvaguarda já realizadas através do Iphan e seus resultados? Qual o compromisso dos governos em relação ao Plano? O que é necessário para garantir a implementação do Plano?

Expositores: Isaac Loureiro (Coord. da Campanha do Carimbó), Cyro Almeida (Iphan/Pa – a confirmar)

Perguntas e intervenções dos participantes

17:20

LANCHE COLABORATIVO

17:40

GRUPOS DE TRABALHO: “PROPOSTAS PARA IMPLEMENTAR O PLANO DE SALVAGUARDA”

(1) Como utilizar o Plano para garantir as ações de salvaguarda em nossas comunidades?  O que fazer para realizar esse Plano em nível local e estadual? Como obter o compromisso dos governos para executar o Plano?

(2) Quais as ações de salvaguarda que os grupos de carimbó ou o poder público já estão realizando em nossas comunidades? Quais os resultados?  Como fortalecer e ampliar essas ações?

(3) Como podemos nos organizar para garantir a salvaguarda do carimbó em nosso pólo? Que ações propomos para o nosso pólo e para o Congresso Estadual?

Facilitadores: Comissão Organizadora e colaboradores

18:20

PARTILHA DOS GRUPOS: Propostas elaboradas pelos grupos

Mediadores: Comissão Organizadora

18:40

TEMA 4: O COMITÊ GESTOR DA SALVAGUARDA CARIMBÓ E A GESTÃO COMPARTILHADA DAS POLÍTICAS DE SALVAGUARDA

Tópicos: Histórico de formação do Comitê. Objetivos, atribuições e funcionamento. Representantes comunitários e seu papel no Comitê. Ações realizadas. Processo de escolha dos representantes para o próxima biênio.

Expositor: Representante do Comitê Gestor da Salvaguarda do Carimbó

Perguntas e intervenções dos participantes

19:20

ELEIÇÃO DE DELEGADOS AO III CONGRESSO- Reunião de cada Grupo/Associação participante para escolha de seus delegados/as e suplentes para o III Congresso Estadual do Carimbó (20 min)

19:40

PLENÁRIA FINAL:

- Apresentação dos delegados e suplentes para o III Congresso do Carimbó

- Encaminhamentos, informes e orientações gerais sobre o Congresso

- Agradecimentos e despedida dos participantes

20:00

ENCERRAMENTO | RODA DE  CARIMBÓ COM GRUPOS PRESENTES

 

 

CELEBRAR A NOSSA HISTÓRIA! CONQUISTAR NOVAS VITÓRIAS!


sábado, 9 de janeiro de 2021

NOTA DA CAMPANHA DO CARIMBÓ PELA PRORROGAÇÃO DOS EDITAIS DE PATRIMÔNIO IMATERIAL E CULTURAS POPULARES DA LEI ALDIR BLANC PARÁ

O Movimento da Campanha do Carimbó se manifesta publicamente pela PRORROGAÇÃO do prazo de inscrição dos Editais de Patrimônio Cultural Imaterial e de Culturas Populares, realizados pela Secult Pará com recursos da Lei Aldir Blanc. 


Lançados  em 28 de dezembro/2020, os dois editais tem data de encerramento prevista pro próximo dia 12 de janeiro, um prazo considerado muito curto e insuficiente para a inscrição de centenas de mestres, mestras e grupos de cultura popular e tradicional nos municípios paraenses.


Para que se inscrevam nos editais há a exigência de fazerem primeiro um cadastro digital no site Mapas Culturais Pará, para depois acessarem em outro site o formulário da proposta a ser inscrita. Todo o processo é feito pela internet, o que tem gerado grandes dificuldades para nosso público de patrimônio imaterial e culturas populares, em sua maioria excluídos digitalmente e morando em localidades distantes  do interior, sem contar com nenhum tipo de suporte ou apoio do poder público pra que possam participar desses editais.


Sabemos que os recursos da Aldir Blanc são voltados justamente para atender as urgências de quem faz e vive a nossa cultura e que foi brutalmente impactado pela pandemia do corona vírus. E com certeza nossas mestras, mestres, grupos e comunidades estão entre as mais vulneráveis camadas de nossa população. Por isso nosso grande temor que fiquem de fora desses editais e não consigam receber esse benefício tão fundamental nestes tempos sombrios.


 Assim sendo,  levantamos a necessidade urgente de PRORROGAÇÃO desses editais, considerando esse prazo reduzido e as inúmeras dificuldades enfrentadas por comunidades e fazedores de cultura dessa área para realizarem suas inscrições na plataforma virtual  criada para isso. 


Esperamos que a Secult Pará também compreenda essa necessidade e autorize a prorrogação desse prazo em pelo menos mais 15 dias, para que se garanta o tempo e condições viáveis para a participação e inclusão dos detentores e protagonistas do nosso rico e diverso patrimônio cultural imaterial e de nossas culturas populares.

 

#PRORROGAÇÃOJÁ

#PRORROGACULTURAPOPULAR

#PRORROGAPATRIMÔNIOIMATERIAL

#MutirãoDeEditais

#CampanhaDoCarimbó


Pará, 9 de janeiro de 2021.


#SomosPatrimônio 

#SomosResistência

sábado, 3 de novembro de 2018

O Carimbó Nunca Morre!

(Foto: Elza Lima)

O Carimbó nunca morre! 

Quem afirmou isso foi Augusto Gomes Rodrigues, o Mestre Verequete, que partiu desta existência há exatos nove anos atrás, no dia 3 de novembro de 2009. 

Sua afirmação foi profética. O Carimbó segue vivo e cada vez mais intenso no Pará e também no Brasil, superando séculos de exclusão, preconceito e invisibilidade para se auto-organizar a partir de seus grupos e comunidades tradicionais e conquistar o reconhecimento nacional como patrimônio cultural imaterial do Brasil, em setembro de 2014.

Na data de hoje, no mofado e esquecido calendário oficial do Estado do Pará, é o Dia Estadual do Carimbó, decretada por uma lei (nº 7.457/2010) sancionada pela governadora do estado em 2010 justamente para homenagear a memória de Mestre Verequete. E que até hoje NUNCA foi objeto de nenhuma comemoração ou ação por parte do governo estadual que o instituiu, e cuja obrigação seria cumprir a própria lei.

Esses dois fatos, de uma lado a força protagonista e realizadora das comunidades e do movimento da Campanha do Carimbó que promove valorização e conquista direitos coletivos, do outro os governos estadual e municipais que não viabilizam políticas públicas necessárias para a salvaguarda do Carimbó e seus mestres e mestras, expressam o chão da realidade onde hoje caminha, luta e resiste essa nossa cultura ancestral, revelando que ainda há muito trabalho para garantirmos dignidade, valorização e direitos para o nosso Carimbó e seus detentores.

Porém, cabe a nós ressaltar que nem todas as portas oficiais estão fechadas para o Carimbó. É importante destacarmos a atuação exemplar e responsável do IphanGovBr, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, principalmente através da sua Superintendência Estadual no Pará, cuja titular foi a querida Maria Dorotéa de Lima e agora é o incansável Cyro Almeida. O Iphan, que desde as primeiras reuniões e debates sobre o registro do Carimbó esteve sempre ao nosso lado, como parceiro e aliado, nos respaldando e apoiando em todas as nossas ações, contribuiu direta e indiretamente para que conquistássemos o título de Patrimônio Imaterial do Brasil, e agora trabalha intensamente conosco para assegurar a política de salvaguarda do Carimbó, de forma participativa, democrática e compartilhada. 

É justamente através dessa aliança e parceria com o Iphan que estamos conseguindo avançar no fortalecimento e valorização do nosso Carimbó em nível local e nacional. É por meio dessa união de esforços que estamos viabilizando as primeiras ações oficiais de salvaguarda, e construindo o Plano de Salvaguarda do Carimbó para os próximos 10 anos.

E neste momento em que nosso país passa por momentos tão turbulentos, onde o fazer cultural e sua diversidade é publicamente menosprezada pelo presidente recém-eleito que anuncia a absurda extinção do Ministério da Cultura e a desarticulação das políticas culturais nacionais, precisamos mais do que nunca dessa força do protagonismo comunitário do Carimbó e sua auto-organização coletiva, aliada ao compromisso e responsabilidade de instituições como o Iphan, que se mantém fiéis à sua missão histórica de proteger e valorizar nosso patrimônio cultural material e imaterial, como manda nossa Constituição Federal.

Afirmamos mais do que nunca que Cultura é um direito fundamental de cada filho e filha deste país, que nosso povo tem o direito intocável de proteção, preservação, valorização, difusão e fruição do nosso Patrimônio Cultural, a principal herança que para nós deixaram as gerações de brasileiros e brasileiras, nossos ancestrais e antepassados indígenas, africanos, europeus e de outros povos que dão vida e diversidade à nossa pluricultural identidade. Esses direitos culturais precisam ser defendidos e garantidos por todos nós, porque são parte fundamental de nossa cidadania e humanidade, hoje e sempre.

Neste Dia Estadual do Carimbó, honrando a memória e a luta de todos os nossos mestres e mestras, nossos grupos e comunidades carimbozeiras, a Campanha Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro e a Associação do Carimbó do Estado do Pará-ACEPA manifesta sua firme posição de seguir lutando e trabalhando pelo respeito e garantia a todos os direitos do nosso povo, pelo respeito à Democracia e às liberdades individuais e coletivas, pelos nossos direitos culturais e pelo respeito à diversidade cultural brasileira, pela manutenção e fortalecimento do Ministério da Cultura, pela garantia de políticas públicas de cultura democraticamente estabelecidas.

Nossa oposição e repúdio a toda forma de autoritarismo e desrespeito aos direitos humanos, sociais, políticos e culturais do povo brasileiro, esse povo maravilhoso e criativo de cuja alma o Carimbó é parte fundamental e indissociável.

O Carimbó nunca morre! A luta por liberdade, direitos e dignidade é permanente! Salve Verequete!

Belém do Pará, 3 de novembro de 2018.

9º aniversário de falecimento de Mestre Verequete.
4º ano do registro do Carimbó como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.