quarta-feira, 7 de setembro de 2011



As águas do Carimbó se encontram em Santa Bárbara do Pará

No remanso das águas tranqüilas dos rios e igarapés de Santa Bárbara do Pará, a meio caminho da Ilha de Mosqueiro, na região metropolitana de Belém, os tambores e maracas ancestrais ecoam o batuque e o canto invencível do CARIMBÓ, esse ritmo e essa dança nascida da criatividade e cumplicidade negra e indígena há mais de dois séculos, incorporada tão profundamente na alma paraense a ponto de ser reconhecida como uma das mais autênticas expressões de nossa identidade perante o mundo.

É o 1º ENCONTRO DAS ÁGUAS - Festival de Carimbó de Santa Bárbara do Pará, evento que acontece nestes dias 10 e 11 de setembro nessa cidade e que reunirá grupos, mestres, carimbozeiros e ativistas culturais de vários municípios paraenses, unidos sob a bandeira da Campanha Carimbó patrimônio Cultural Brasileiro. O evento é integrado ao Circuito ZIMBA PARÁ – Aliança de Festivais da Campanha do Carimbó, projeto que busca articular apoio e visibilidade para os festivais e eventos de carimbó no Estado.


E em Santa Bárbara, pequena cidade cercada de florestas e igarapés, o Carimbó vai chegar forte e belo como uma maré cheia, trazendo seus sotaques e sua diversidade para dois dias de festa e celebração da cultura popular paraense e brasileira.

Aqui vão chegar as tradições do carimbó da região metropolitana de Belém em suas várias vertentes, aquelas que resistem nas periferias onde falta tudo menos a alegria e a esperança, e que já nos revelaram mestres como Verequete, Cazuza, Manoel Alexandre, Juvenal, Hélio, Manézinho, Curica, Jaci, entre outros. É o carimbó urbanizado mas com seu sotaque caboclo preservado, zeloso da herança recebida dos antigos que vieram lá do interior lutar pela vida e trouxeram na bagagem essa música e essa dança.

Aqui se encontrarão com a tradição secular do carimbó da região do Salgado Paraense, das comunidades da beira da praia e dos grandes rios que deságuam no oceano, das pequenas vilas e cidades com nomes indígenas plenos de poesia como Marapanim e Maracanã, ou com nomes de antigas cidades portuguesas como Curuçá e Santarém Novo. De lá virão os herdeiros do talento de mestres como Lucindo, Uróia, Durval, Celé, eternizados na memória do povo dessa região e a nos ensinar o amor pela tradição carimbozeira que segue viva e cada vez mais forte.

A Pororoca do Carimbó

Segundo os irmãos Cazuza e Ilson, mestres do Grupo Unidos do Paraíso e idealizadores do evento, o nome do festival quer simbolizar esse encontro entre o carimbó que vem das águas salgadas e o carimbó das águas doces de Santa Bárbara e Belém, uma verdadeira pororoca cultural que promete arrastar os apaixonados pelo ritmo e o povo em geral.

Eles contam que a idéia de promover um festival na cidade vem desde 2008, quando realizaram o 1º Encontro da Campanha do Carimbó no mesmo Centro Comunitário que sedia o evento este ano. Desde então participam ativamente da Campanha, indo aos encontros e festivais promovidos nas demais cidades e observando o modo de fazer os eventos em cada lugar. A principal referência é o Festival de Carimbó de Santarém Novo, o FEST RIMBÓ, evento que conheceram de perto em 2010. “Agora é a nossa vez de receber todo mundo...”, comemora mestre Ilson.


A expectativa dos mestres e seus companheiros é de que participem grupos de vários municípios paraenses, tanto de Belém e região quanto do interior, principalmente do Salgado Paraense. “Já temos confirmação de grupos de Magalhães Barata, Curuçá, Maracanã, Capanema, Ananindeua e Belém, revela mestre Cazuza, compositor e vocalista do Unidos do Paraíso. “E olha que tivemos pouca divulgação...Já pensou se isso vai pro jornal e pra televisão?”, se diverte mestre Ilson, sempre bem humorado.

Se depender da vontade e alegria dessa dupla e seus aliados, Santa Bárbara vai conquistar seu merecido lugar no mapa do carimbó paraense, fortalecendo a tradição local, cujo estilo singular varia entre o rural e o ecológico nas letras e melodias inspiradas no cenário e cotidiano da cidade.

Organizado pelo Grupo de Carimbó Unidos do Paraíso em parceria com o Centro Comunitário de Sta. Bárbara e a Campanha do Carimbó, o 1º ENCONTRO DAS ÁGUAS tem o apoio da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves, da Prefeitura Municipal de Sta. Bárbara do Pará, da Prefeitura Municipal de Marituba, da Rádio Comunitária Sta. Bárbara FM e de empresas locais. Todas as atividades são gratuitas e abertas ao público.


O Festival e suas atividades

Veja aqui alguns destaques do Festival:

Troféu Mestre Cazuza: é uma Mostra Musical de Carimbó, não competitiva, onde os grupos de carimbó apresentam composições inéditas e originais, estimulando a renovação do repertório do gênero. Batizado em homenagem ao mais conhecido mestre de Santa Bárbara em atividade, é aberto a grupos de todo o Pará, distribuindo premiações nos estilos Raiz (ou tradicional, pau-e-corda) e Livre (que permite releituras e fusões), valorizando a beleza e diversidade dos sotaques e estilos do carimbó.

Encontro da Campanha Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro: espaço de diálogos e reflexões onde se discutirá as questões relacionadas ao processo de registro em andamento e também as estratégias de fortalecimento e continuidade da rede social e cultural criada a partir desse movimento. Terá a participação do IPHAN, Ministério da Cultura, Fundação Cultural Tancredo Neves, dentre outras instituições.

Circuito Cine-Carimbó: mostra audiovisual itinerante sobre a temática do Carimbó que será realizada no âmbito do evento, com a exibição de filmes como “Chama Verequete”, “O Grande Balé de Damiana”, entre outros. O Cine-Carimbó é uma ação da Campanha do Carimbó e percorre as comunidades carimbozeiras da capital e do interior do Estado.

SERVIÇO:

O que: 1º ENCONTRO DAS ÁGUAS - Festival de Carimbó de Santa Bárbara do Pará
Quando: 10 e 11 de setembro de 2011
Onde: Centro Comunitário de Santa Bárbara, Rua Raimundo de Vera Cruz, nº 449, Bairro Centro, Sta. Bárbara do Pará.
Como chegar: Veja AQUI

Contatos da Coordenação:
• Santa Bárbara: (91) 9978-1483 (Davi) e (91) 9919-8176 (Mestre Ilson)
• Belém: (91) 8263-9738 / 91379017 / 8722-9502 (Isaac Loureiro)
• Correio eletrônico: carimbopatrimonioculturalBR@gmail.com


PROGRAMAÇÃO GERAL

Dia 10/set – Sábado
06:00
Alvorada do Festival com fogos e cantorias
09:00 às  12:30
Encontro da Campanha “Carimbó Patrimônio Cultural Brasileiro”
Tema: O Carimbó e suas necessidades de promoção e salvaguarda 
Convidados: Grupos e mestres de Carimbó, IPHAN/PA, MINC Regional Norte, Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves, Secretarias Municipais de Cultura da região
18:00
Abertura oficial do Festival
18:30
Festival Mirim de Carimbó
19:30
Circuito CINE-CARIMBÓ
20:00
Troféu “Mestre Cazuza”
00:00
Show com os Grupos Unidos do Paraíso e Sancari
Dia 11/set - Dom
  06:00
Alvorada do Festival com fogos e cantorias
07:00
Café da manhã
09:00 às 12:00
Encontro dos Mestres de Carimbó
Tema: Mestres e seus ofícios
Convidados: Mestres e Mestras de Carimbó
12:00
Almoço com banho de igarapé no balneário local
6:00
Arrastão do Carimbó
18:00
Festival Mirim de Carimbó
19:00
Troféu “Mestre Cazuza”
00:00
Show com os Grupos Unidos do Paraíso, Sancari e convidados

3 comentários:

Marli Braga disse...

Que este evento alavanque muito sucesso para todos que dele fazem parte.Salve o nosso CARIMBÓ - Patrimônio Cultural Brasileiro!

Coisasdenegro disse...

Todos do Espaço Cultural Coisas de Negro de Icoaraci, desejam a todos dias maravilhosos com muito carimbó. Que o evento transcorra bem! Viva o Carimbó! Viva nossa Identidade Cultural!

leidawillott disse...

Leida Willott
Conheço o potencial deste grupo e sei que o evento deve ter sido o sucesso que merecem. O reconhecimento e a expansão do talento de dois mestres que tenho grande consideração e uma paixão que infelizmente não é demonstrada, pelas ausências e falta de apoio presencial. Mas, a distância não impede a falta de incentivo e o desejo de vitórias e conquistas neste campo cultural que necessita de grandes semeadores de saberes e talentos como são Cazuza (Cachorrão) e Ilson. Um grande abraço e mil desculpas de sua admiradora de sempre.
Leida